Como seria se acabassem os RHs?

Como seria se acabassem os RHs

Como seria se acabassem os RHs?

1800 1200 PS

Fato…

Recentemente, a Revista Época Negócios trouxe à tona um artigo escrito por Ram Charan, um dos maiores gurus da gestão empresarial da atualidade, publicado originalmente na Harvard Business Review, onde o autor defende o fim do departamento de Recursos Humanos das empresas.

Análise…

Charan acredita que os RHs tradicionais não contribuem com os objetivos gerais das organizações e podem engessar a inovação. Para ele, a solução seria extinguir o setor e criar duas novas vertentes: uma administrativa e outra de organização e liderança. A primeira se encarregaria pelos salários e benefícios e a segunda seria responsável pelo desenvolvimento das habilidades dos colaboradores.

E agora…

Acreditamos que como qualquer outro departamento de uma empresa, o RH deve estar em constante inovação e aprimoramento, a fim de acompanhar as tendências do mercado e focar no que realmente importa para a organização.
Em nossa visão, trata-se de uma área importante que deve desempenhar um papel fundamental de conexão das estratégias de pessoas com as estratégias da empresa, bem como manter acesas as prioridades que garantirão – através das pessoas – a sustentabilidade do negócio e os valores organizacionais.
Toda vez que uma nova ideia é lançada por gurus organizacionais, ainda que se trate de gurus de alto gabarito como é o caso do Ram Charam, nosso primeiro posicionamento é de que não vire uma regra que todo mundo saia seguindo como verdade. Pensamos que toda nova ideia merece ser analisada – principalmente com relação ao novo paradigma que propõe – antes de ser implementada indiscriminadamente.
O aprendizado está no paradigma e não na regra e, a nosso ver, o paradigma aqui proposto está relacionado ao profundo questionamento da real efetividade da área de RH dentro de cada organização. Boa provocação para refletirmos o quanto estamos de fato executando nossa missão e ajudando a empresa a enxergar acima das obviedades do mero recurso no que tange a pessoas.

Referência:
http://epocanegocios.globo.com/Inteligencia/noticia/2015/01/campanha-pelo-fim-do-rh.html

Comentários

comentário