Vamos iniciar com uma pergunta: de quanto em quanto tempo você dá feedbacks para sua equipe? Ou melhor, qual é o conceito desse tal de Feedback?

Os professores Sheila Heen e Douglas Stone, ambos da Universidade de Harvard, defendem que os feedbacks devem ser vistos como conversas de igual para igual, nas quais os dois lados têm liberdade para se expressar e discutir até que estejam alinhados.

É preciso ter em mente que para que as interações sejam realmente consideradas feedbacks devem ter como único objetivo o desenvolvimento de quem os recebe.

Ou seja, o segredo para uma liderança estratégica é criar o hábito de desenvolver constantemente sua equipe e gerar valor tanto para você, como líder, quanto para a empresa. E, ao nosso ver, os feedbacks são a maneira ideal de fazer isso.

Por isso, vamos compartilhar com você dicas importantes sobre o período ideal para dar feedbacks para sua equipe.

Quer saber como dar feedbacks de forma eficaz? Clique aqui.

Qual é a melhor frequência para dar feedbacks?

#1 Semanalmente

Pode ser uma boa! Mas cuidado para não sobrecarregar o tempo de sua equipe (e o seu). Caso seus feedbacks exijam reuniões de longa duração, talvez seja melhor torná-los quinzenais, ou mensais.

O que você pode fazer:feedbacks espontâneos! Elogie no mesmo momento em que o funcionário apresentar algo de qualidade. Dê dicas (e não broncas) sobre aspectos em que ele pode melhorar. Alerte sobre erros que podem prejudicar pontos determinantes do negócio.

#2 Mensalmente, bimestralmente e trimestralmente

Estes são exemplos de boa frequência para reuniões mais elaboradas de feedbacks. Como o intervalo entre uma reunião e outra é maior, você tem tempo para – e deve fazê-lo – refletir sobre o que deve dizer e, dessa forma, pode dar seus feedbacks com exemplos objetivos, sem deixar de levar em conta as necessidades e desejos do seu interlocutor.

Lembre-se de nunca evidenciar apenas os aspectos negativos (a serem melhorados), pois isso pode desmotivar sua equipe e prejudicar seus resultados.

#3 Semestralmente

Muita coisa pode acontecer nesse período. Se a ideia é trabalhar com um espaçamento de tempo de seis meses, é importante bastante planejamento e análise, pois o encontro será longo e é essencial tomar cuidado para não desgastar seus funcionários e nem sobrecarregá-los com “ações de melhoria”.

#4 Anualmente

Com a alta rotatividade nas empresas, pode ser que sua equipe inteira já não seja a mesma do ano anterior. Esse, portanto, não é um intervalo adequado para programar seus feedbacks.

#5 Feedbacks  têm que ser periódicos? Oi?

pessoa-chocada-feedback-periodico

Seus feedbacks são apenas espontâneos? Você não costuma planejá-los e nem marcar reuniões para conversar com sua equipe ou com cada um de seus funcionários? Isso pode prejudicá-lo!

Além da possibilidade de desmotivação da sua equipe por falta de atenção, você corre o risco de que eles não estejam tão focados nas metas. Com a instituição de reuniões periódicas, a tendência é que sua equipe passe a se preparar mais por saber que os resultados serão analisados e comentados no futuro.

Você ainda está inseguro sobre como realizar reuniões de feedbacks com sua equipe? Não se preocupe! Nós somos especialistas no assunto, conheça nossas soluções para liderança.